[ Poema ] Te construo

Eu te construo,
com os pés quentes de Bernardo
feitos de pães amanhecidos.

Eu te construo,
com os braços fortes de Pedro
feitos de agulhas de tricô.

Eu te construo,
com o peito aconchegante de Renato
feito de almofada bordada.

Eu te construo,
com o rosto perfeito de Ricardo
feito de prato de papel.

Eu te construo,
com o sorriso fácil de Marcelo,
feito com fino traço de caneta.

Mas teus pés não me aquecem,
teus braços me machucam,
teu peito não me aninha,
teu rosto não reconheço,
teu sorriso me deprime.

Então te destruo.
E a casa volta a ficar vazia.

Marília Ohlson
22/11/2008

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s