[ Poema ] Meu encontro com o anjo

“Todo anjo é terrível. E no entanto, ai de mim
eu vos invoco, pássaros quase mortais da alma”
Rilke (Trad. J. P. Paes)

Escureceu
A lua escondida entre nuvens de fumaça
iluminava o banco do centro da praça
de uma metrópole esquecida.

Disse-lhe:
“Há tempos te procuro desejando conversar
só não imaginava te encontrar neste lugar
se não for incômodo me escutar
sente-se, Gabriel.”

Espantei-me
quando sua mansa voz chegou aos meus ouvidos.
“Muito me agradaria ter uma conversa contigo
mesmo tendo tu com outro me confundido:
sou muito mais belo.”

Bruno Calixto

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s